10 filmes para conhecer o cinema fascinante e histórico de Akira Kurosawa

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr +
» Assine nosso canal do Youtube e aprenda mais sobre cinema.«

Se você já estudou um pouco sobre a história do cinema, provavelmente já escutou o nome do lendário diretor japonês Akira Kurosawa. Durante 50 anos de carreira, ele dirigiu em torno de 30 filmes que marcaram o cinema para sempre e vivem influenciando outras gerações de diretores por todo o mundo.

“Para mim, a criação de filmes mistura tudo. Essa é a razão pela qual eu tornei o cinema o trabalho da minha vida. Nos filmes, pintura e literatura, teatro e música andam juntos. Mas um filme continua sendo um filme.” – Akira Kurosawa

Kurosawa foi descendente de samurais e começou sua carreira como desenhista de storyboards. A partir de 1943, sua carreira como diretor de cinema começou a nascer com o filme “A Saga do Judô”, que retrata uma série de descobertas: das artes marciais, do judô, da natureza e do amor. Em pouco tempo ele adquiriu status suficiente para garantir liberdade de criação em suas produções.

Conhecido como o mestre dos samurais do cinema, Akira Kurosawa trouxe em sua obra uma verdadeira aula sobre a cultura japonesa de uma forma única e essencial para todos os amantes da sétima arte.

Para começar a se aprofundar na filmografia desse histórico diretor, separamos 10 filmes essenciais da sua carreira.

Rashomon (1950)

Japão, século XI. Durante uma forte tempestade, um lenhador, um sacerdote e um camponês procuram refúgio nas ruínas de pedra do Portão de Rashomon. O sacerdote diz os detalhes de um julgamento que testemunhou, envolvendo o estupro de Masako e o assassinato do marido dela, Takehiro, um samurai. Em flashback é mostrado o julgamento do bandido Tajomaru, onde acontecem quatro testemunhos, inclusive de Takehiro através de um médium. Cada um é uma “verdade”, que entra em conflito com os outros.

Viver (1952)

Kanji Watanabe é um burocrata de longa data que não liga para nada que não o interesse. Quando descobre que está com câncer, decide construir um playground em seu bairro, tentando descobrir um sentido para sua vida. Desengavetando o projeto de anos atrás, ele enfrenta diversos problemas para conseguir construir o parquinho, começa a se envolver mais com os habitantes do local, inclusive brigando com sua família e superiores, por terem considerado que ele enlouqueceu com a notícia.

Os Sete Samurais (1954)

Durante o Japão feudal do século XVI, um velho samurai chamado Kambei (Takashi Shimura) é contratado para defender uma aldeia indefesa que é constantemente saqueada por bandidos. Contando com a ajuda de outros seis samurais, Kambei treina os moradores para resistirem à um novo ataque, que deve acontecer muito em breve.

Trono Manchado de Sangue (1957)

Baseado na obra Macbeth, de Shakespeare, conheça a história de Washizu e Miki, dois samurais que, durante uma missão, têm uma visão sobre uma velha senhora no meio da floresta. Ela profetiza um ambicioso futuro, o que faz com que os samurais fiquem com isso na cabeça e, inconscientemente, comecem a agir para que ele se torne realidade. Sangrentas guerras, ambição e loucuras se entrelaçam perfeitamente em um dos melhores filmes do mestre Kurosawa.

A Fortaleza Escondida (1958)

Durante o Japão do século XVI, um poderoso homem escolta uma bela princesa fugitiva em meio ao território inimigo a caminho de casa. Em sua viagem cruzam dois medrosos fazendeiros, que estão tentando retornar para casa depois de fugirem da Guerra Feudal. Principal inspiração de George Lucas para criar o seu “Star Wars”, combinando humor, drama e muita ação.

A paginação para os próximos filmes está logo abaixo. ⬇



1 2
Espalhe Cultura:

About Author

Lucas Pilatti Miranda

Fundador e editor-chefe do Canto dos Clássicos, fascinado por música, cinema e uma boa cerveja. Frase preferida do cinema: "A vida passa rápido demais, se você não parar e olhar para ela de vez em quando, pode acabar perdendo." - Ferris Bueller's Day Off.