5 ótimas músicas filosóficas que você precisa escutar

2

A filosofia é algo que está presente em praticamente tudo na nossa vida, principalmente em qualquer tipo de manifestação da arte. Nós já falamos bastante dessa ligação com o cinema quando falamos de filmes relacionados com a filosofia de Freud, relacionados com Nietzsche, Carl Jung, ou filmes filosóficos em geral.

Dessa vez, resolvemos tratar da filosofia presente em letras de músicas, por que não? Se você gostar do artigo, podemos manter essa linha editorial futuramente para discutirmos temas em geral que são mostrados na arte sonora. Esses abaixo são 5 exemplos em milhares, portanto, se curtirem o assunto, comentem e divulguem essa postagem para nos incentivar a fazer mais.

Like a Rolling Stone | Bob Dylan

How does it feel
To be without a home
Like a complete unknown
Like a rolling stone?

Existem dezenas de canções do grande ícone folk mundial que poderiam estar nesta lista. Mas Like a Rolling Stone é simplesmente uma das músicas mais importantes do rock. Ela traz uma pergunta que, ao mesmo tempo, é um grande sentimento proposto pela arte em geral “How does it feel?” (Qual é a sensação?).

É sabido que essa canção elevou a popularidade de Dylan, porém, pouco tempo antes dessa explosão, a carreira do cantor estava por um fio. Em entrevista para a playboy, em 1966, Dylan disse que estava praticamente decidido sobre largar a música “Estava muito drenado, e como as coisas estavam indo, era uma situação muito chata … Mas Like a Rolling Stone mudou tudo”.

The Word | The Beatles

Say the word and you’ll be free
Say the word and be like me

Uma das músicas menos conhecidas dos Beatles, escrita essencialmente por John Lennon e que mostra, além do amor, a liberdade, a luz e o caminho. É uma música bastante expressiva, uma vez em que se coloca o amor acima de tudo. Será que Lennon quis fazer uma referência aos evangélicos no sentido de “pregar a palavra”? Afinal, “diga a palavra, você será livre; diga a palavra e você será como eu; amor é a única palavra…”

Existem pesquisas que mostram que o LSD dava às pessoas a ideia de que “um amor universal ou fraternal é possível e constitui a melhor chance do homem, se não a única”. Tendo isso em mente, podemos perceber por que a palavra “amor” era tão forte na cultura dos anos 60 e, Lennon, foi um dos primeiros a perceber essa relação. Steve Turner explica um pouco mais sobre isso em seu livro “The Beatles: a história por trás de todas as canções”.

Time | Pink Floyd

Ticking away the moments that make up a dull day
You fritter and waste the hours in an offhand way

Pink Floyd estava no meio do caminho, estabelecendo espaço e se consagrando como uma das grandes bandas do rock progressivo. Em 1973, com o lançamento de Dark Side of The Moon, isso só ficou ainda mais claro. Time é, talvez, a música mais marcante desse disco, com um início aprofundado em um instrumental extremamente simbólico, ao som dos relógios que foram gravados separadamente em uma loja de antiguidades.

É comum a gente colocar a culpa no tempo, ou dizer que ele passa muito rápido. A questão que a música traz é que devemos dar mais valor para isso, pois ele passa e – como já diria Ferris Bueller – se não pararmos para olhar ao nosso redor, podemos perdê-lo. Pensamos que temos tempo de sobra para desperdiçar com coisas tolas, mas num piscar de olhos podemos perceber que 10 anos ficaram para trás.

Pink Moon | Nick Drake

I saw it written and I saw it say
Pink moon is on its way
And none of you stand so tall
Pink moon gonna get you all
It’s a pink moon
It’s a pink, pink, pink, pink, pink moon

Quem já escutou o disco Pink Moon do Nick Drake por inteiro entende por que ele está aqui. A faixa título é uma das mais intrigantes do álbum. As letras das músicas são bastante relacionadas com luta de Nick contra a depressão. Vale lembrar, também, que o disco foi gravado somente com o cantor e seu produtor presentes. As canções só contém voz, piano e violão.

A música Pink Moon é extremamente curta e conta com apenas um verso que é repetido. Nele existe uma grande filosofia subjetiva: quem – ou o que – é a Pink Moon? Para mim pode ser uma coisa, mas para você, outra. Essa é a grande questão, a morte, talvez?

You Can’t Always Get What You Want | The Rolling Stones

You can’t always get what you want
But if you try sometimes, yeah
You just might find you get what you need!

You Can’t Always Get What You Want é, na minha opinião, uma das canções mais humanas dos Stones, uma vez que, ainda com a expressão clássica da banda, conseguem passar uma mensagem de pessoa para pessoa, não de um grupo para seus fãs.

A mensagem, então, é que nada está perdido. Por mais que aquilo que procuramos seja praticamente impossível, ainda há uma chance se persistirmos. Escrita por Mick Jagger e Keith Richards a música foi nomeada como a 100ª melhor canção de todos os tempos segundo a revista Rolling Stone em 2004.

O terceiro episódio sobre a História do Cinema já está disponível.

Se inscreva no canal, clique aqui.

Compartilhe.

Sobre o Autor

Lucas Pilatti Miranda

Fundador e editor-chefe do Canto dos Clássicos, fascinado por música, cinema e uma boa cerveja. Frase preferida do cinema: "A vida passa rápido demais, se você não parar e olhar para ela de vez em quando, pode acabar perdendo." - Ferris Bueller's Day Off.

  • leo

    Gente, Nick Drake é bom demais! Obrigado por me mostrar esse artista tão bom de se ouvir <3

  • Raquel

    Mais uma matéria excelente da página. Continuem assim!