Doutor Estranho: o Filme – 2016 (Resenha)

0
» Assine nosso canal do Youtube e aprenda mais sobre cinema. 🎬 «

Deadpool, Batman vs Superman, Capitão América: Guerra Civil, X-men: Apocalipse, Esquadrão Suicida e, finalmente, chegamos ao filme do Doutor Estranho.

É claro que não deixaríamos de comentar o filme de um dos heróis clássicos da Marvel, não é mesmo?

Alerta: Daqui pra frente, vão rolar alguns spoilers. Mas vou contar a história de forma controlada, para não estragar sua experiência com o filme. 

20161104_doutor-estranho_resenha-do-filme-1

HISTÓRIA

Como todos sabem, esse é um filme de origem – ou seja, vamos conhecer o personagem e o cenário ao seu redor (que, nesse caso, é o mundo mágico). Somos apresentados a Stephen Vincent Strange (interpretado por Benedict Cumberbatch), um arrogante neurocirurgião.

Para mim, a verdadeira história do personagem só começa na cena de seu acidente, quando podemos sentir que o filme não vai ser seguir em um tom totalmente alegre. A prova disso vem logo em seguida, mostrando as mão de Strange operadas.

2016_doutor-estranho_resenha-do-filme-1

Tentando recuperar os movimentos de suas mãos, Stephen acaba indo até Katmandu, no Nepal, onde conhece a Anciã (com a grandiosa interpretação de Tilda Swinton), em – possivelmente – uma das melhores cenas do filme, se não a melhor: Anciã começa a apresentar o mundo da magia da Marvel a Strange.

Essa imersão em um novo assunto (que nem todos conhecem) vai acontecendo gradativamente ao longo da narrativa, mas alguns conceitos são explicados mais de uma vez e isso acaba se tornando repetitivo.

20161104_doutor-estranho_resenha-do-filme-1

O filme não nos dá nenhuma noção de tempo, mas alguns elementos permitem entender que a história se passa depois dos acontecimentos do primeiro filme dos Vingadores e antes de Thor: Ragnarok.

Mesmo sendo um novato em magia, Doutor Estranho se sai muito bem lutando contra o vilão Kaecilius (interpretado por Mads Mikkelsen) e seus seguidores com anos de treinamento. O personagem de Mikkelsen poderia ter sido melhor explorado, mesmo sendo apenas uma engrenagem para o real antagonista do filme.

20161104_doutor-estranho_resenha-do-filme-2

Uma informação interessante: não existe aquela última batalha épica, presente na maior parte das produções e no universo cinematográfico do estúdio. Ué, não vou ver coisas explodindo e um duelo entre herói e vilão com frases prontas? Bem, coisas explodindo até acontecem, mas o filme resgata algo muito importante dos quadrinhos: batalhas que conseguem ser resolvidas com o intelecto.

O desfecho final do filme é sensacional e tem uma grande chance de se transformar em um meme viral.

“… I’ve come to bargain!”

20161104_doutor-estranho_resenha-do-filme-3

Esse é o primeiro filme da Marvel que mostra como é grande a importância de um herói – não de uma forma totalmente séria e sombria, mas também longe de estar apenas para o lado cômico. O filme Doutor Estranho consegue nos mostrar, no melhor tom, que ser um herói pode não ser algo tão heroico, com um caminho certo e agradável a ser seguido e, também, que nem tudo é diversão.

MAGIA E EFEITOS VISUAIS

O que mais chama atenção, sem dúvidas, são os efeitos visuais (que, diga-se de passagem, merecem um Oscar). Em nenhum outro filme da Marvel os efeitos foram tão bem aproveitados, principalmente como parte da narrativa.

Sei que muita gente não gosta de assistir filmes em 3D. Alguns reclamam dizendo que o filme fica escuro (de fato, muitos ficam ruins) e outros que, se você usa óculos e precisa colocar outro por cima, fica bastante desconfortável. Mas se você não assistir Doutor Estranho em 3D, tenha certeza que não será o mesmo filme.

TRILHA SONORA

A trilha sonora do filme é boa, mas podia ter mais peso. Não é nada se comparada à de Guardiões da Galáxia, que você ouve sem parar, ou até mesmo em à inspiradora trilha do primeiro filme dos Vingadores. 

MARVEL, A FÁBRICA DE PIADAS

Assim como em todos os outros filmes do universo Marvel, temos a presença do humor ao longo do filme. Sim, é uma coisa que deu certo e está presente em toda a franquia. Em Doutor Estranho, algumas delas funcionam muito bem (a melhor de todas é a cena em que Stephen e Wong, interpretado por James Wong, se conhecem), mas por este ser um filme mais sério do que os outros, o humor se torna bem inconveniente em algumas situações.

TEASERS

20161104_doutor-estranho_resenha-do-filme-4

Aviso aos leitores: acredito que, a essa altura do campeonato, todos sabem que os filmes da Marvel  sempre trazem algum teaser, aquela clássica cena depois dos créditos. Acredite ou não, ainda tem gente que teima em sair do cinema antes dela passar. Pois é. Mas fique sentado e aguarde: Doutor Estranho tem dois teasers.

O primeiro fala por si só e, pelo que vemos, algo sensacional pode acontecer nas próximas produções. Esperamos que a Marvel saiba aproveitar bem essa pequena esperança que nos ofereceu.

No segundo teaser, acontece o que todos nós esperávamos: um dos personagem acaba mudando de lado.

QUERO MAIS!

20161104_doutor-estranho_resenha-do-filme-5

Gostou do filme e quer saber mais ? Leia nosso post com um resumo sobre o personagem, com dicas de leitura do Doutor Estranho.  A minha principal indicação é Doutor Estranho: O Juramento, pois uma das cenas do filme foi inspirada nesta HQ. Para saber qual, você vai ter que ler e descobrir.

Se quiser ter o herói na sua casa (para se sentir mais protegido), a Eaglemoss tem uma coleção de estátuas dos Heróis Marvel.

Se inscreva no nosso canal, clique aqui.

8.3 Sensacional

Doutor Estranho é o mais novo filme do universo cinematográfico da Marvel, um espetáculo de efeitos visuais e magia. A produção traz a fórmula de sucesso dos outros filmes - mas, dessa vez, vemos que ser um herói não é apenas glória e diversão, e sim um ato de grande importância.

  • Elenco 9
  • Roteiro 8.5
  • Fotografia 9
  • Trilha Sonora 7
  • IMDB 8
Compartilhe.

Sobre o Autor

Vitor Manzochi

Entrou na vida de leitura há pouco tempo, mas hoje sua dieta cultural é baseada em quadrinhos, tirinhas, livros, séries, filmes e games. Nas horas vagas, tenta ser um cozinheiro.