PREACHER: diferenças entre os quadrinhos e a série de TV

0

Uma entidade vinda dos céus entra no corpo do pastor Jesse Custer, que ganha o poder da “Voz”: quem o escutar é obrigado a fazer o que ele disser. Então, Jesse (ao lado de sua ex-namorada Tulip e de Cassidy, um vampiro irlandês) sai em uma road trip em busca de Deus, para que ele responda suas dúvidas.

11092016_preacher

PREACHER começou nas HQs, pelo selo Vertigo da DC, publicada em 66 edições mensais entre 1995 e 2000. É escrita por Garth Ennis e com a arte de Steve Dillon – ambos são conhecidos por sua parceria em HELLBLAZER e por Justiceiro Max (título em que não trabalharam juntos). Os quadrinhos ficaram famosos pela violência, humor negro, temas sobrenaturais e pensamentos conturbados que são apresentados na trama.

No Brasil, a história foi recentemente publicada em quadrinhos pela editora Panini em 9 encadernados. Ainda é possível encontrar todos à venda, mas você vai ter um pouco de dificuldade em obter os primeiros volumes.

Já a série de televisão inspirada pela HQ é do canal americano AMC e os produtores Evan Goldberg e Seth Rogen avisaram, desde o início, que não seria uma adaptação literal dos quadrinhos. Em conversas com o escritor da HQ, o próprio teria encorajado a fazer mudanças para a televisão.

A série, por enquanto tem feito sucesso entre o público e, mesmo com suas mudanças, consegue agradar os fãs das HQs. A direção de cena e fotografia são boas e contém muitos momentos de violência, mas o humor é mais light, diferente do que vemos nos quadrinhos.

DIFERENÇAS ENTRE A SÉRIE E HQ.

ATENÇÃO: Se você ainda pretende assistir ou ler PREACHER e não é vacinado contra spoilers, recomendo que volte mais tarde.

  • Gênesis

A mudança de Gênesis é o principal ponto de divergência em cada uma das mídias. Nos quadrinhos, essa entidade vai até Jesse durante um de seus sermões, entra em seu corpo e destrói toda a cidade, deixando apenas o pastor como sobrevivente.

Na série, o encontro dos persona11092016_preacher2gens é bem diferente. O mestiço de anjo e demônio consegue escapar do Paraíso e começa a procurar seu “hospedeiro” entrando em vários pregadores ao redor do planeta. Porém, todos acabam explodindo, exceto Jesse Custer (interpretado por Dominic Cooper). No final da temporada, a cidade de Annville ainda é destruída, mas de uma forma diferente e com certo humor.


Curiosidade:
há um rumor de que a primeira aparição de Gênesis aconteceu enquanto Garth e Steve trabalhavam no título HELLBLAZER, também do selo Vertigo. A revista é sobre o mago inglês John Constantine (você já deve ter ouvido falar dele graças à série de TV ou ao filme). Em uma das histórias, um anjo e uma demônia tem uma relação sexual, e buscam Constantine para ajudar no parto do mestiço. Em uma sessão de perguntas com o autor, Ennis explica que usou a mesma ideia em HELLBLAZER e PREACHER, mas que são personagens diferentes.

11092016_preacher9

  • DeBlanc, Fiore e o Santo dos Assassinos.

A dupla de anjos DeBlanc e Fiore, na série, começa cheia de mistérios e rodeados pela dúvida: quem serão esses caras de chapéu? A presença deles é forte, se envolvem em várias cenas de ação cheias de sangue e só no final da temporada vão até o inferno procurar pelo Santo dos Assassinos.

Já na HQ, os personagens aparecem pela primeira vez ainda no Céu. Os dois eram os responsáveis por manter Gênesis preso e, quando a criatura foge, não recebem permissão para trazê-lo de volta e mandam o Santo dos Assassinos (que não está no inferno) fazer o trabalho.

  • Lutas

11092016_preacher5Pode-se dizer que o vampiro Cassidy (Joseph Gilgun), é a estrela das cenas de lutas da série, que acontecem com certa frequência. Na HQ também temos lutas, mas não o tempo todo.

  • Tulip O’Hare

11092016_preacher6

Na série, Tulip O´Hare, interpretada por Ruth Negga, lembra os heróis cinematográficos de ação – aparecendo no meio de tiroteios e se divertindo em destruir helicópteros. Nos quadrinhos, ela também mata, mas com insegurança e nervosismo. É algo que a personagem precisa fazer por necessidade, não por uma escolha. Dentre todos os personagens, é a única que sofreu grandes mudanças em sua personalidade.

  • Cara-de-Cu/Eugene Roots

11092016_preacher7

Era uma vez um garoto que curtia Nirvana. Quando seu ídolo Kurt Cobain se suicida, ele decide fazer o mesmo com a arma do seu pai, mas acaba não dando certo. Este é o Cara-de-cu que conhecemos nos quadrinhos.

Na série, ele é Eugene Roots, nome nunca citado na HQ. Existe uma melhor relação com seu pai, um drama maior sobre sua história e, ainda por cima, Eugene é mandado ao inferno. Nada disso acontece na obra Garth Ennis.

  • Odin Quinncannon

11092016_preacher8

O personagem Odin, nos quadrinhos, aparece no final da saga de PREACHER em outras circunstâncias. Mesmo com grandes mudanças no cenário da adaptação, a índole do baixo açougueiro é bem parecida.

E aí, qual é a sua opinião sobre PREACHER?

O terceiro episódio sobre a História do Cinema já está disponível.

Se inscreva no canal, clique aqui.

Compartilhe.

Sobre o Autor

Vitor Manzochi

Entrou na vida de leitura há pouco tempo, mas hoje sua dieta cultural é baseada em quadrinhos, tirinhas, livros, séries, filmes e games. Nas horas vagas, tenta ser um cozinheiro.