Boneco de Neve – Jo Nesbø (Resenha)

Pinterest LinkedIn Tumblr +

Ambientado na fria e pálida Noruega, Boneco de Neve (2007) de Jo Nesbø é thriller policial misterioso e surpreendente.

Harry Hole é um talentoso e malcompreendido inspetor que, apesar de seu sucesso na carreira, ainda recebe olhares tortos e desconfiados de seus colegas por conta do seu problema com álcool.

Quando a primeira neve do ano cai sobre a cidade de Oslo, uma onda de assassinatos frios e calculados acompanham. A primeira vista, pareciam casos comuns de desaparecimentos, porém, quando os corpos das mulheres eram encontrados, ficava claro a existência de um serial killer. E, como todo serial, esse também tinha uma assinatura: deixava para trás um assustador boneco de neve.

Em Boneco de Neve, nada acontece por acaso. Todos os pontos de virada da história tem um porquê e uma ligação concreta com a motivação do assassino. A trama é complicada e complexa, apontando para muitas possibilidades e nenhuma delas parece ser a correta. Nesbø constrói sua história com personagens fortes e bem característicos, fazendo de todos um pouco suspeitos. Conforme o caso se desenrola, descobrimos que Harry está na mira do assassino e o perigo pode estar bem embaixo do seu nariz.

O livro conta com diversos flashbacks, mostrando como o assassino cometeu seus crimes ao longo dos anos. Apesar de gostar do recurso, alguns trechos me pareceram deslocados.

Nervosismo, agitação, angústia e revolta são alguns dos sentimentos que essa leitura rápida e dinâmica me trouxe. Quando você acha que tudo está resolvido, Nesbø vira a trama de ponta cabeça e fecha a história com um final inesperado.

Conheça nosso canal no Youtube


8.9 Muito bom!

Um thriller sobre crueldade, relações familiares e assassinatos banhados em neve.

  • Personagens 9
  • Enredo 8.5
  • Feeling 9
  • Escrita 9
Espalhe Cultura:

About Author

Jordan Souza

Naturalmente paranoico, curioso e ri de tudo. Cursa publicidade e quer ser um contador de histórias, seja como escritor, redator ou roteirista. Consumidor compulsivo de seriados de TV, sonhador e cantor de chuveiro.

1 comentário

Deixe um comentário