Os melhores filmes dos anos 50

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr +

Já falamos um pouco sobre o período dos anos 50 na música, mas agora é hora da sétima arte. Para selecionarmos os melhores filmes dos anos 50, contamos com a ajuda dos nossos seguidores no facebook a partir deste post.

Com certeza, o destaque vai para o cineasta Alfred Hitchcock que fez grandes obras primas do cinema nessa década. Em 1955 James Dean atua em Rebel Without a Cause (Juventude transviada) criando assim uma lenda da cultura pop. Foi, também, um momento importante para o cinema francês pois, um dos melhores movimentos da sétima arte chegou à ele, a Nouvelle Vague, que teve filmes de grande importância nas décadas seguintes, com destaque para o cineasta Jean-Luc Godard e o até então crítico François Truffaut.

A televisão começou a se popularizar, sendo assim, os estúdios tiveram que procurar novos atrativos para manter o público. Por isso é um momento de muita variedade de estilos, assim como de técnicas. Em 1952, foi lançado o primeiro experimento em 3D como vimos na Evolução do Cinema, chamado Bwana Devil.

Crepúsculo dos Deuses – 1950 (Billy Wilder)

crepusculo dos deusesA ex-estrela de filmes mudos Norma Desmond vive solitária com seu fiel empregado Max von Mayerling em sua mansão residida no endereço da famosa Sunset Boulevard. Sua vida ganha uma nova guinada quando o fracassado roteirista Joe Gillis chega em sua casa fugindo de cobradores, utilizando a mansão como cativeiro perfeito para que ninguém o encontre. Quando Norma descobre que Gillis é um roteirista, resolve lhe mostrar o rascunho de uma história e pede que o rapaz a melhore para que Cecil B. DeMille a dirija no papel principal.

A Malvada – 1950 (Joseph L. Mankiewicz)

a malvada 1950Na noite de entrega do prêmio Sarah Siddons, todas as atenções se voltam para Eve Harrington. Utilizando o flashback, a vida de Eve é revelada desde quando conheceu e foi contratada como secretária de Margo Channing, uma grande estrela da Broadway, até ela mesma alcançar o estrelato.

Cantando na Chuva – 1952 (Stanley Donen, Gene Kelly)

cantando-na-chuva-anos-50Don Lockwood e Lina Lamont são dois astros do cinema mudo que, com a chegada do som, devem fazer a transição também em suas carreiras. Enquanto Don se sai muito bem, Lina se aproveita o quanto pode de Kathy Selden, uma jovem que sonha em ser atriz, mas tem que trabalhar como escrava dublando a péssima voz de Lina. Quando Don se apaixona por Kathy, decide fazer de tudo para que o talento da amada seja finalmente reconhecido.

O Selvagem – 1953 (Laslo Benedek)

o-selvagem-anos-50Uma tranqüila cidade da Califórnia é invadida por uma gangue de motoqueiros arruaceiros e problemáticos. Em meio ao terror que sua gangue está causando na cidade, Johnny se apaixona pela filha do policial Harry Bleeker, a perfeitinha Kathie. Johnny não enfrenta apenas o conflito gerado pela diferença social que o separa de Kathie, mas também um psicótico rival conhecido como Chino, que promete complicar ainda mais a situação.

Os Sete Samurais – 1954 (Akira Kurosawa)

sete samuraisDurante o Japão feudal do século XVI, um velho samurai chamado Kambei (Takashi Shimura) é contratado para defender uma aldeia indefesa que é constantemente saqueada por bandidos. Contando com a ajuda de outros seis samurais, Kambei treina os moradores para resistirem à um novo ataque, que deve acontecer muito em breve.

Sindicato de Ladrões – 1954 (Elia Kazan)

sindicato-de-ladroes-anos-50Terry Malloy (Marlon Brando) é um ex-boxeador que costumava ser grande, mas que se tornou pequeno ao entrar para a gangue exploradora de Johnny Friendly (Lee J. Cobb). Quando um trabalhador inocente morre, Terry sente-se culpado e começa a tentar consertar suas ações passadas lutando diretamente contra o sindicato, sofrendo também as conseqüências. Durante a luta, acaba por se apaixonar pela irmã do falecido, a jovem e inocente Edie Doyle (Eva Marie Saint). Vencedor de 8 Oscar, incluindo Melhor Filme, Diretor e Ator (Marlon Brando).

Janela Indiscreta – 1954 (Alfred Hitchcock)

janela indiscretaJeff é um repórter incapacitado de exercer sua profissão temporariamente por causa de uma perna quebrada. Como ele é muito ativo, suas fotos sempre foram de situações perigosas ao extremo, Jeff precisa urgentemente de algo para ocupar o seu tempo livre. Espiando através da janela de seu apartamento a vida dos vizinhos, ele passa a desconfiar que um homem matou sua mulher e escondeu o corpo. Com a ajuda de sua noiva Lisa, Jeff vai, a todo custo, tentar provar que está certo.

As Diabólicas – 1955 (Henri-Georges Clouzot)

as diabolicasA esposa e a amante assassinam o marido, jogando-no na piscina imunda do colégio onde ele trabalhava. Quando a piscina é limpa, tempos depois, o corpo não está mais lá. Aos poucos as desconfianças em cima das duas vão tornando-se cada vez maiores, e elas podem sucumbir à pressão.

Juventude Transviada – 1955 (Nicholas Ray)

juventude transviadaJim Stark (James Dean) é um bom rapaz, mas que acabou tomando rumo errado na vida sem motivo aparente – o que justifica o termo “rebelde sem causa” do título original. Seus pais sempre se mudam de cidade para encobrir as besteiras que seu filho faz, porém Jim os confronta quando percebe que fez algo realmente sério desta vez. Em contraponto, acaba se apaixonando pela linda Judy (Natalie Wood), namorada do principal envolvido no caso errado de Jim.

Sorrisos de Uma Noite de Amor – 1955 (Ingmar Bergman)

Sorrisos de Uma Noite de VerãoNa virada do século, durante uma encantadora noite de verão numa casa de campo, um grupo de pessoas vive divertidos encontros e desencontros amorosos. O primeiro filme de sucesso internacional de Bergman.

O Homem Que Sabia Demais – 1956 (Alfred Hitchcock)

o homem que sabia demaisPouco antes de morrer, um espião inglês conta para o doutor Ben McKenna e sua esposa Jo, dois turistas inocentes, algum segredo que os envolve em um caso internacional de espionagem. Seu filho é seqüestrado e, sem saber em quem confiar, eles tem de lutar para recuperá-lo.

Glória Feita de Sangue – 1957 (Stanley Kubrick)

gloria_feita_de_sangueQuando soldados franceses nas trincheiras da Primeira Guerra Mundial recusam-se a continuar um ataque aparentemente impossível de se vencer, seus superiores resolvem levá-los à corte marcial, onde poderão ser julgados à morte.

Morangos Silvestres – 1957 (Ingmar Bergman)

morangos silvestresO velho professor Isak Borg viaja de carro à uma universidade para receber uma homenagem. No caminho, depara-se com estranhos e parentes, o que faz ele reviver velhos momentos de sua vida e tentar descobrir o significado de estranhos sonhos que vinha tendo.

Sétimo Selo – 1957 (Ingmar Bergman)

setimo_selo_bermanAntonius Block retorna das cruzadas e encontra sua vila destruída pela peste negra. Depois disso passa a refletir sobre o sentido da vida, mas a Morte (Bengt Ekerot) aparece para levá-lo. Porém, Block se recusa a morrer sem ter entendido o sentido da vida e propõe um jogo de Xadrez, onde se ele ganhar continua a viver. Apesar de perder o jogo, a Morte continua a perseguí-lo enquanto viaja pela Suécia medieval.

Testemunha de Acusação – 1957 (Billy Wilder)

Baseado em um pequeno conto de Agatha Christie, Charles Laughton é Sir Wilfrid Roberts, um dos mais afamados criminalistas da cidade. Todos os “casos perdidos” são enviados para ele, que tem a fama de transformá-los em “casos vencidos”. Seu próximo caso é possivelmente o maior desafio de sua carreira, e poderá surpreender tanto ele quanto aos espectadores.

Um Corpo Que Cai – 1958 (Alfred Hitchcock)

vertigoScottie (James Stewart), um ex-detetive de polícia de São Francisco, se aposenta após um acidente derivado de sua vertigem, seu medo de altura, durante uma perseguição. Gavin Elster (Tom Helmore) contrata os serviços de Scottie para vigiar sua mulher Madeleine (Kim Novak), que possui tendências suicidas estranhas e segue uma rotina durante o dia que a própria não se lembra que fez. Só que tudo se complica quando a situação se mostra infinitamente mais complexa do que parecia ser à primeira vista.

E na sua opinião, quais são os melhores filmes dos anos 50? Deixe aqui nos comentários.

– Os melhores filmes do anos 60
– Os melhores filmes do anos 70
– Os melhores filmes do anos 80

Espalhe Cultura:

About Author

Lucas Pilatti Miranda

Fundador e editor-chefe do Canto dos Clássicos, fascinado por música, cinema e uma boa cerveja. "A vida passa rápido demais, se você não parar e olhar para ela de vez em quando, pode acabar perdendo." - Ferris Bueller's Day Off.

4 Comentários

  1. Avatar

    Excelente lista!

    Difícil escolher um top x entre centenas de filmes, porém…

    Adicionaria:

    – Os Sete Samurais (1954)
    – Godzilla (1954)

Deixe um comentário